domingo, 27 de fevereiro de 2011

Zero Golos na Recepção ao Último Classificado

Após uma importante vitória no terreno do rival Torcatense o Porto d’Ave não conseguiu mais que um empate a zero bolas na recepção ao Ninense que ocupa o último lugar da tabela classificativa.

Os nossos jogadores demoraram a assumir a partida e durante toda a primeira parte apenas assustaram a baliza adversária por duas vezes ambas através de Pimenta na execução de livres aos minutos quinze e dezassete e a maior oportunidade deste período até pertenceu ao nosso adversário ao minuto vinte e oito num remate cruzado pelo lado direito em que a bola sai pela linha de cabeceira rente ao poste.

No regresso dos balneários notou-se alguma aceleração e ao décimo minuto Neves obriga o guardião a uma defesa apertada. Passados dez minutos foi a vez de Cabreira tentar a sorte num remate em jeito e vê a bola sair por cima da barra mas o maior susto estava mais uma vez guardado para a baliza de Abreu já em período de descontos em que por duas vezes o último classificado esteve perto de marcar no nosso recinto numa altura em que já não havia tempo para inverter o rumo dos acontecimentos.

O empate a zero bolas é o reflexo dum futebol pobre praticado por ambas as equipas. O Porto d’Ave que já provou que é capaz de fazer coisas grandiosas em qualquer recinto mais uma vez demonstrou que também é capaz de desiludir. Mas não foi apenas dentro das quatro linhas que o Porto d’Ave esteve mal, e na bancada os adeptos forasteiros deram-nos uma lição de como se deve apoiar uma equipa de futebol.

O adversário que se segue chama-se Pevidem e é mais uma equipa que ocupa um dos lugares de despromoção. No próximo sábado vamos mais uma vez acompanhar e apoiar o Porto d’Ave e recuperar os pontos desperdiçados na partida de hoje.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Vamos Apoiar o Porto d'Ave

Seniores
G. D. Porto d'Ave *** A. D. Ninense
Domingo, 27 de fevereiro pelas 15.00 horas
No nosso Parque de Jogos

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Porto d'Ave vence Derby do Futebol Regional

O Porto d’Ave deslocou-se ao difícil terreno do Torcatense à procura da primeira vitória na segunda volta e foi com toda a justiça que arrecadou os três pontos em disputa. A partida desenrolou-se sobre um relvado (ou lá o que era aquilo) em péssimo estado, e os nossos jogadores necessitaram de toda a primeira parte para se adaptarem e um piso estranho que estava longe de oferecer as melhores condições para a prática de futebol.

O jogo chegou ao intervalo com a placar em branco o que espelhava o que se passou dentro das quatro linhas. Entre as duas fotos que se apresentam em cima passaram-se quarenta e cinco minutos sem que haja um única jogada digna de registo para qualquer das equipas. Pode-se mesmo dizer que quem chegou aquele recinto desportivo apenas ao intervalo ainda viu o jogo todo, porque durante a primeira parte não se passou nada.

No regresso dos balneários os nossos jogadores subiram para o relvado determinados a vencer e foi desde o primeiro apito deste período que remaram em direcção à baliza adversária e o golo acabou por surgir ao sétimo minuto. A bola acabou no fundo das redes através dum livre ainda muito longe que parecia inofensivo, mas dentro das quatro linhas com a camisola do Porto d'Ave vestida estava um Senhor chamado Pimenta que tem um pé esquerdo que parece a mão do Michael Jordan e para este jogador não há distâncias quando tem a bola em posição de remate e a baliza no horizonte. Pimenta acreditou que podia fazer golo daquela posição e faz o um a zero, resultado que se manteve até ao apito final valendo os três preciosos pontos.

Passados dez minutos o mesmo Pimenta beneficia de mais um livre com as mesmas características do primeiro, mas desta vez a bola passa a um palmo do poste. Ainda na mesma zona também Zé Beto esteve perto de ampliar a vantagem quando ao minuto vinte foi melhor que um adversário ganhando uma bola num lance dividido e tenta fazer um chapéu que saiu quase perfeito, mas uma unha do guardião do Torcatense faz um desvio para canto.

O Torcatense apenas conseguia criar perigo com alguns cruzamentos em que a nossa defesa ia dando conta do recado. O factor casa nesta altura estava ligado ao apito e já valia derrubar o guardião Abreu na pequena área mas os nossos jogadores foram enormes e não deixaram fugir a vitória, e até foi para o Porto d'Ave que a maior oportunidade foi desperdiçada com Pimenta nos descontos a falhar de forma incrível o golo da tranquilidade quando tinha a baliza toda escancarada, mas estava escrito que o nosso número nove hoje estava virado para os golos difíceis e só com o apito final após os cinco minutos (que passaram a ser oito) de descontos é que podemos gritar vitória.

Com este resultado o Porto d’Ave salta para a primeira metade da tabela classificativa, mas sabemos que ainda não é este o lugar que faz jus à qualidade da nossa equipa. Na próxima jornada recebemos o Nine que ocupa a última posição. Na deslocação ao terreno deste adversário alcançamos a primeira vitória fora de portas e a conquista dos três pontos está claramente ao nosso alcance, por isso no próximo Domingo vamos voltar a marcar presença na nossa bancada e apoiar o Porto d'Ave e todos juntos podemos dar mais um importante passo rumo aos lugares cimeiros da tabela.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Vamos Apoiar o Porto d'Ave


Seniores
G. D. U. Torcatense *** G. D. Porto d'Ave
Sábado, 19 de Feveiro pelas 15.00 horas
No Campo de Futebol do Arnado

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Mereciamos mais contra o Vilaverdense


O Porto d’Ave recebeu o Vilaverdense, segundo classificado do campeonato e não conseguiu somar qualquer ponto. Pela frente estava uma equipa que ainda não desistiu da subida apesar dos argumentos que apresenta não justificarem tal ambição mas infelizmente não é apenas dentro das quatro linhas que se alcançam vitórias e este adversário goza da fama de ser exímio nessa área.

Desde cedo ficou claro que não ia ser fácil levar a melhor nesta partida, pois nas duas primeiras vezes que o som do apito se ouviu foram decisões erradas em prejuízo do Porto d’Ave. Mesmo assim a superioridade dos nossos jogadores fazia-se sentir dentro das quatro linhas e o golo esteve perto aos dez minutos numa jogada de contra ataque com Zé Beto isolado a falhar depois de ser servido por Mota. Contra a corrente do jogo, foram os forasteiros a colocar-se em vantagem aos dezoito minutos. Os nossos jogadores não baixaram os braços e a desvantagem só durou dez minutos quando Pimenta faz o empate após mais uma excelente assistência de Mota.

O segundo para o Porto d’Ave esteve á porta passados cinco minutos, mas uma charco na pequena área (o sintético teima em não surgir) impede Pesca de acertar na bola com a bancada toda de pé preparada para festejar. Antes do intervalo ainda assistimos a duas grandes oportunidades para o Porto d’Ave. Primeiro Zé Beto em boa posição envia a bola por cima da barra e Pimenta de seguida com um remate pelo lado esquerdo permite uma defesa do guardião do Vilaverdense.

Na segunda parte voltava a ser o Porto d’Ave a criar a primeira situação para marcar novamente com Zé Beto a permitir a defesa do guardião adversário e com dezoito minutos jogados o Vilaverdense colocava-se em vantagem, resultado que se manteve até ao apito final.

Esta foi mais uma partida em que a quebra de rendimento se fez sentir na segunda parte, e só nos minutos finais é que o perigo chegou à baliza adversário. Um remate de Gonça e um livre de Pimenta que quase tirava tinta ao poste não foram os maiores sustos que o Vilaverdense apanhou e em cima do apito final Castelar desvia uma bola da baliza num lance da muito azar impedindo Bife de igualar a partida.

Apesar da derrota os nossos jogadores abandonaram as quatro linhas sob um forte aplauso dos adeptos presentes uma vez que pelo que fizeram no conjunto das duas partes não mereciam terminar a partida com o sabor amargo da derrota. Agora temos mais uma partida importante no terreno do Torcatense. Este foi o primeiro adversário que o Porto d’Ave venceu no presente campeonato e os três pontos estão ao nosso alcance no seu reduto. É a mais curta deslocação da época, por isso no próximo Sábado vamos todos acompanhar e apoiar o Porto d’Ave.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Vamos Apoiar o Porto d'Ave


Seniores
G. D. Porto d'Ave *** Vilaverdense F.C.
Domingo, 13 de fevereiro pelas 15.00 horas
No nosso Parque de Jogos

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Injusta Derrota no Início da Segunda Volta

O Porto d’Ave fez uma longa viagem à procura de obter pela segunda vez no presente campeonato uma sequência de três vitórias consecutivas e na extremidade do concelho de Esposende fomos recebidos num excelente Parque Desportivo que tal como o nosso merece um tapete verde. Dentro das quatro linhas defrontamos uma equipa motivada pelo facto de nos poder igualar na tabela classificativa beneficiando ainda da vantagem no confronto directo fruto da divisão de pontos na primeira partida oficial desta época realizada no nosso recinto e que terminou sem golos. A este factor o nosso adversário acumulava ainda uma significativa dose de confiança por trazer também o rasto de duas vitórias e terem fugido aos lugares de despromoção na última jornada.

A tarde estava convidativa e o público compareceu para assistir a uma partida que se adivinhava equilibrada, mas não estavam ainda cinco minutos decorridos quando a igualdade foi desfeita. Uma bola cruzada para a área na execução dum canto permite que um jogador do Forjães de cabeça faça o um a zero com toda a nossa equipa a assistir impávida e serena ao golo adversário como se estivesse ainda à espera do apito inicial.

Só passados quinze minutos é que o perigo chegou à baliza da casa através de Neves que obriga o guardião a fazer canto com uma defesa apertada. Ao minuto trinta gritou-se penalty tanto dentro das quatro linhas como na bancada mas o árbitro fez vista grossa a uma mão dum jogador do Forjães e de seguida foi a vez do fiscal de linha deturpar as regras de futebol ao assinalar um fora de jogo completamente disparatado a Leandro que partia isolado para a baliza. A cinco minutos do intervalo a equipa da casa esteve num autentico sufoco com o Porto d’Ave a beneficiar de três cantos seguidos com Peixoto a assustar a baliza por duas vezes mas o placar teimava em não sofrer alterações.

No regresso dos balneários foi na baliza de Abreu que surgiu a primeira grande oportunidade quando estavam decorridos sete minutos, mas a partir daqui os nossos jogadores não pararam de remar à procura do golo com a maior situação para igualar a partida a surgir a cinco minutos dos noventa quando a trave da baliza negou o golo a Zé Beto na marcação dum livre na sequência duma falta sobre Bife perto da grande-area em que no mínimo o segundo amarelo ficou por mostrar ao jogador infractor quando até se aceitava o vermelho directo.

Mas o mesmo critério não funcionou logo de seguida quando uma bola salta para a mão de Neves, e o árbitro assinalou a falta já munido das duas cartolinas que prontamente exibiu ao nosso central expulsando-o por acumulação de amarelos. Dois pesos e duas medidas e não foi apenas em questões disciplinares. Mesmo em inferioridade numérica os nossos jogadores não desistiram de procurar o golo, mas o apito final surgiu com o placar a anunciar uma injusta vitória da equipa da casa fruto dum golo que já não se usa no futebol.

Na próxima jornada recebemos o Vilaverdense que ocupa a segunda posição na tabela classificativa e desde a primeira hora que se assume como candidato à subida de divisão. Na deslocação ao terreno deste adversário para disputar a partida referente à segunda jornada do campeonato regressamos a casa com uma injusta derrota. Dois cartões vermelhos e uma grande penalidade não foram os únicos atropelos das regras de futebol cometidos por um árbitro que goza da fama de ser movido a gorjetas e jantares e dessa forma os três pontos ficaram em Vila Verde devido a factores vergonhosos que teimam em permanecer no futebol. A nossa equipa já provou que tem potencial para levar de vencido qualquer adversário mesmo em circunstâncias estranhas (infelizmente pouco estranhas) e no próximo Domingo poderá recuperar os pontos que nos foram escandalosamente roubados nesse desafio (peço desculpa pelo vocabulário deselegante, mas por mais que procure no meu manual de apoio não encontro outras palavras para relatar tais factos). Mais uma vez faço um apelo a todos os adeptos para comparecer no nosso Parque de Jogos e apoiar o Porto d’Ave.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Vamos Apoiar o Porto d'Ave


Seniores
Forjães S. C. *** G. D. Porto d'Ave

Domingoo, 06 de Fevereiro pelas 15.00 horas
No Estádio Horácio Queiróz

"Pintura no tecto sob o Coro à entrada do Santuário onde sobressai em tinta dourada o Brasão da Real Confraria de Nossa Senhora do Porto d'Ave."