quinta-feira, 23 de junho de 2011

Final Época 2010/2011 Escolinhas GDPA

O escalão mais jovem do Grupo Desportivos de Porto d’Ave assinalou a despedida da época 2010/2011, numa festa animada que contou com a presença de jogadores e equipa técnica e também os familiares, que se reuniram no nosso Parque de Jogos num convívio muita animado com as actividades a ser distribuídas entre os grelhadores e o recinto de jogo, onde todos puderam exibir os seus dotes. Convívio e muita alegria não faltou nesta tarde.

Enquanto o aroma que saía dos assadores e abria o apetite, os mais crescidos mostraram-se menos impacientes e lá penicavam uma rodela das iguarias, com os mais novos no ringue a fazer o que mais gostam, dar o litro atrás da bola. Quando a hora do almoço chegou, já as facas de cortar as chouriças tinham sido afiadas muitas vezes, tal era a quantidade de provadores à volta do assador. Posso testemunhar, estava uma delícia.

Depois chegou a sobremesa, não sem antes o treinador Henrique Maia ser surpreendido com uma lembrança, uma Camisola do Porto d’Ave autografada por todos elementos da equipa. O treinador agradeceu o gesto com algumas palavras, que foram interrompidas pela emoção. Foi um daqueles momentos em que o silêncio falou mais que as palavras.

Os parabéns em tom desafinado também se fizeram ouvir, porque o pai do André Vaz, jogador deste escalão, fez questão de engrandecer ainda mais a festa e trouxe o bolo de aniversário e também o champanhe.

Banquete terminado, aguardava-se o momento mais aguardado da tarde. Mães e Pais dos jogadores deste escalão, decidiram medir forças numa partida de futebol que foi disputada no rectângulo principal do no Parque de Jogos. Adivinhava-se uma partida equilibrada, com as mães a apresentarem-se com mais argumentos sobretudo na vertente técnica e táctica, enquanto os pais se faziam valer da vertente física para combater esse factor.

E com o desenrolar da partida, era evidente que o resultado seria humilhante para a equipa sem depilação, se não fosse o trio de arbitragem, que inacreditavelmente era constituído na sua totalidade por elementos do sexo masculino, e mais uma vez a verdade desportiva deixou muito a desejar no nosso Parque de Jogos. Mas a determinação das mães com o seu expoente máximo a ser notado na baliza, onde estava uma guardiã que com duas mãos cheias de grandes intervenções, onde teve que voar e rastejar para manter a baliza inviolável, deixando boquiaberta uma grande plateia enquanto o adversário ficava à beira dum ataque de nervos. Desta forma a partida terminou com um empate de Três bolas a Uma!!!, e o vencedor só foi apurado através das grandes penalidades. E foi aqui que a justiça veio ao de cima, e Contra Ventos e Marés, a superioridade das mães aliada a uma grande vontade de vencer, como ficou demonstrado no Grito de Guerra assustador, arrasou por completo os anseios dos pais, que nem com um apito aliado conseguiram levar a melhor.

Já era de esperar uma partida violenta, pois estava em jogo o esforço duma época inteira. Por isso, não foi estranho constatar gravíssimas lesões. Na equipa dos pais um elemento ficou sem uma madeixa de cabelo no peito e outro apresentava queixas num lance em que levou com um potente remate, e teve que se aninhar e respirar fundo.

Na equipa das mães, os danos são mais relevantes. Foram vistas extensões de cabelo do último grito da moda espalhadas pelo campo, e contabilizaram duas unhas partidas. Estes casos estão já no Conselho de Disciplina para serem esmiuçados.

Após o embate, a festa continuou com muita animação, com jogo da malha e outras actividades, enquanto o saca-rolhas a não poupava esforços para manter desentalados os convivas.

A equipa do Blogue deixa aqui os parabéns a todos que trabalham neste escalão, pela forma como fizeram brilhar ainda mais o Emblema do Porto d’Ave. Obrigado pelo convite que nos endereçaram para estar presentes nesta festa.

























sábado, 18 de junho de 2011

"Cartaz Noite Gerações 2011"

A Grande Romaria de Porto d'Ave está à porta, e o evento "Noite Gerações" vem sendo preparado já há alguns meses. O êxito desta iniciativa em anos anteriores não passou despercebido para ninguém, e a diversão este ano está ainda mais garantida uma vez que o evento terá lugar numa das Noites principais da festa, (Sexta de Romaria).
Para promover o espectáculo, no dia 2 de Julho vai ser realizado um Jantar no Salão Nobre da Real Confraria de Nossa Senhora do Porto d'Ave, onde, entre outros motivos para estar presente, será apresentado o "Cartaz Noite Gerações 2011". Vamos todos participar nesta Festa que traz já algum aroma a Romaria.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Uma Voz da Nossa Terra no Parlamento

A Campanha Eleitoral das Legislativas 2011 está quase no fim, e são já ao virar da esquina as eleições mais importantes algumas vez realizadas em Portugal. Para nós, desta vez há um significado especial, porque pela primeira vez a nossa terra poderá estar representada na Assembleia da Republica. Deolinda Ferreira (Lindinha Queirós como é conhecida) tem as suas raízes em Porto d'Ave e é candidata a Deputada nas listas do CDS-PP, podendo ser a Voz de todos nós na Sala onde se tomam as mais importantes decisões.

Votar CDS-PP já fazia todo sentido, porque a Direita Cristã já tem provas dadas nas três vezes em que formou governo em coligação com o PSD, sendo que um contou também com a participação do PPM, assim como a forma responsável como sempre se situou na oposição. Porém, existem agora ainda mais razões para lhe confiar o nosso voto, não apenas ao Partido que garante a continuidade da nossa identidade e também a defesa dum Portugal mais justo e mais próspero, mas o facto podermos eleger uma Filha da Nossa Terra, é um potente motivo para ninguém ficar em casa no próximo Domingo e votar CDS-PP.

O CDS-PP sempre foi um Partido atento às novas e difíceis exigências, muitas delas fruto das transformações de fronteiras e ressurgimento de novas nações no Leste da Europa. Com estas alterações nasceram por um lado novos parceiros comerciais, mas por outro aumentou a concorrência de produtos e serviços, com a desvantagem destes países beneficiarem duma mão de obra mais qualificada e também mais barata. Para este fenómeno, o CDS-PP demonstrou estar atento com sucessivos alertas relativamente ao Tratado de Maastricht já no início da década de noventa, e hoje veio-se a confirmar que estava certo.


O CDS-PP soube-se adaptar às transformações do planeta e aos consequentes desafios daí derivados, preparando-se para novas regras de mercado por um lado, mas nunca perdeu a sua identidade, e não andou a reboque de “modernices” importadas, como o desrespeito pela Cruz de Cristo que outrora atravessou oceanos estampada nas velas das nossas embarcações na Época dos Descobrimentos, e hoje quebramos tantos valores que herdamos, como se verifica no desrespeito pela vida humana.


O CDS-PP não tem medo de chamar criminoso a um criminoso, quando a justiça portuguesa teima em não actuar, mudando tantas vezes o nome daquele que pegou numa arma e assaltou com violência física uma pessoa indefesa. Para a actual “in”justiça deste país, tratou-se duma vítima da sociedade, e a culpa é de todos nós que fazemos este mundo vil, e o lesado não passa dum dano colateral.

O CDS-PP não se coíbe de chamar preguiçoso a um jovem com saúde para trabalhar, que cede aos incentivos para optar pela vadiagem através do, tão mal distribuído, rendimento mínimo em vez dum emprego, com a vantagem de assim até poder dormir de dia e ser a tal “vítima da sociedade” em horário nocturno, estando nós ou os nossos familiares em situação de nos tornarmos o “tal dano colateral”.

O CDS-PP farta-se de dar murros na mesa, por causa de haver reformados que tem que abdicar de mais de metade dos medicamentos porque o dinheiro não chega, e assistimos e esbanjamentos de milhões ou triliões gastos em derrapagens (ainda não percebi bem o que isso é) e em indemnizações chorudas a quem tem que abandonar o “tacho” por incompetência ou mesmo prevaricação.

O CDS-PP é um partido com uma mensagem simples, e é essa mensagem que tem que chegar a cada casa, a cada pessoa. Cabe um de nós espalhar a informação das diferenças entre as diversas candidaturas e a importância do CDS-PP estar solidamente representado no próximo governo.

É importante votar bem, por isso vamos votar na nossa terra, vamos votar Lindinha Queirós, vamos votar CDS-PP.