domingo, 23 de janeiro de 2011

Portugueses dizem "NÃO" à República

Mais de metade dos portugueses recenseados não exerceram o seu direito de voto nas eleições presidenciais e a esta elevada percentagem podemos ainda somar aqueles que optaram por se manifestar contra a república através do voto branco ou nulo. Concordando que nem todos aqueles que se abstiveram foi em forma de protesto contra o actual modelo de estado, também é verdade que muitos há que na impossibilidade de poder escolher a Monarquia optam por votar em quem entendem ser um mal menor. Também aqui importa fazer uma leitura dos resultados positivos obtidos pelas candidaturas mais próximas dos Ideais da Causa Real.
Estes números não deixam dúvidas, a Monarquia faz parte da nossa identidade cultural e política e foi assim que Portugal prosperou durante oito séculos, e se não fosse um acto terrorista e cobarde ocorrido há pouco mais de 100 anos que apenas visava defender interesses daqueles que engendraram tão horrendo crime, o nosso país estaria hoje a par de outras nações ocidentais que não abandonaram a Monarquia e por esse motivo ocupam as primeiras linhas duma tabela referente ao melhor nível de vida em todo planeta. É pena que os portugueses apenas se preocupem verdadeiramente no que falhou quando a pão já falta na mesa, e o resultado de hoje foi também reflexo dessa dura realidade.
Após esta grande manifestação nacional ficou ainda mais clara a ilegitimidade da república e ninguém se poderá continuar a auto-aclamar democrata enquanto não defender a alteração do Artigo 288 alinea b da Constituição e permitir que os Portugueses possam finalmente decidir entre este modelo ultra-dispendioso que não funciona ou recuperar um modelo que nos permite voltar a acreditar verdadeiramente no nosso país. Ainda vamos a tempo. Viva Portugal Real.

4 comentários:

Ricardo Alves disse...

Amigo na minha humilde opinião estás redondamente enganado !
Os Portugueses não querem nada a MONARQUIA de volta ;querem é na POLITICA homens com H grande ,SERIOS,HONESTOS e trabalhadores !!!

O descredito nos actuais protagonistas politicos é de tal forma que os portugueses pura e simplesmente se borrifaram para a eleição de uma Figura do nosso sistema Politico que pura e simplesmente não serve para coisa nenhuma !!!
Um abraço deste teu amigo

RICARDO ALVES

Tília Maior disse...

Opiniões são opiniões amigo Ricardo, mas como explica que numa Constituição dita Democrática permaneça uma alínea que impede os Portugueses de se pronunciarem sobre este tema. Isto leva-nos a pensar que talvez a sua opinião esteja errada.

M.P.B. disse...

obrigado por criar permitir este debate no blogue e por isso vou fazer uma pequena analize:

Juntanto a abstenção aos votos brancos (4%) e nulos (2%) (ambos bastante mais altos do que em 2006), 59% do eleitorado ou não se interessou ou manifestou-se contra o sistema actual. Então o Cavaco foi eleito por 53% de 41%. Se juntarmos os "anti-políticos" Coelho e Nobre (4% e 14%), o Cavaco foi eleito por 53% de 23%.
Parabens senhor presidente.

Mário Paula Brito

M. P. B. disse...

Abstenção : 53.34%
----------
C.Silva :23.10%
M.Alegre : 8.62%
F.Nobre : 6.15%
F.Lopes : 3.12%
V.Brancos : 2.08%
J.Coelho : 1.96%
V.Nulos : 0.90%
D.Moura : 0.73%
----------
46.66%
----------
TOTAL : 100%